Sexo, drogas e o curioso rock’n’roll do Cambodja

Se eu falar em música do Cambodja, o que vem primeiro à cabeça? Música tradicional, mulheres excessivamente maquiadas, dançando com roupas douradas, unhas gigantes, chapéus em forma de cone… Não não não.

Não muita gente sabe, mas no final dos anos 60 e início dos 70, o Cambodja teve uma cena underground de rock. Rock de garagem. O Cambodian Rocks é uma seleção histórica que documenta a música nessa época. A coleção é recheada de psicodelia, rebeldia juvenil, deliciosas guitarras distorcidas e vozes exóticas, com ares de Jimi Hendrix e Janis Joplin.

Neste, eu faço 16… Neste ano, eu faço 16
Não há que ter preocupações
fa la la la

A vida é como as flores,
Jogando um bom perfume
fa la la la la la la la

O que é o amor?
É amargo, azedo ou doce?
fa la la la la la la la

– Ros Sereysothea (ouça aqui)

Obviamente a ditadura do Khmer Vermelho, após 1975, não deixou barato. Um documentário que deve sair em circuitos alternativos, chamado Don’t Think I’ve Forgotten (Não pense que esqueci), parece ser incrível. Bem, o trailer é de arrepiar.

E se você quer ouvir mais, tem aqui em uma playlist no Grooveshark com parte dessas músicas.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s